Cidades

Vistoria constata situação precária em hospital de Palmeirais

Nesta sexta-feira (26), a deputada estadual Teresa Britto vistoriou, o Hospital Aristides Saraiva de Almeida, no município de Palmeirais.

A parlamentar, que é presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Piauí, constatou uma série de irregularidades no centro de Saúde, que foi municipalizado, mas é mantido por meio de cofinanciamento do Estado para o Município e recursos do Estado para o funcionamento de Hospital de Pequeno Porte (HPP).

Segundo a parlamentar, durante a vistoria, na companhia do vereador de Palmeirais, Nelson Miranda, foram constatados problemas na estrutura; falta de profissionais e de higienização; os servidores estão com salários atrasados; além de equipamentos velhos ou inutilizados. O repasse financeiro por parte do Estado também está em atraso, totalizando um débito de R$ 1. 342, 437,26, referente ao ano de 2018.

Teresa Britto afirma que a dívida do Estado com o Município acumulou em cerca de R$ 2 milhões de reais, de 2018 a 2019. “Em 2019, o hospital recebeu apenas dois meses de cofinaciamento, que tem repasse de R$ 15 mil mensal; e apenas três meses de HPP, que tem repasse de R$ 30 mil mensal”, diz a deputada.

  • Foto: Divulgação/AscomHospital de PalmeiraisHospital de Palmeirais

“A situação é de total de calamidade. Esse é um dos centros de saúde mais precários que constatamos nessa série de vistoria aos hospitais do Estado. Aqui, tanto o Estado quanto a Prefeitura são omissos. A população de Palmeirais está totalmente desassistida na área da saúde. Vamos cobrar melhorias urgentes”, destaca Teresa Britto.

Segundo a parlamentar, uma enfermeira e um fisioterapeuta no local. “Pacientes passando mal e sem atendimento adequado. A sala de cirurgia está desativada, enfermaria infantil sem berço e colchão. Camas quebradas em situação deprimente e caótica. Falta de limpeza geral, muita sujeira, a despensa sem alimentos. No relatório, o calendário de plantão dos médicos está com 18 dias de escala coberta sem médico. Os profissionais não querem cobrir o plantão por falta de pagamento. E só tem um médico efetivo no hospital”, completa a parlamentar.

Teresa disse ainda que encaminhará a relação dos problemas ao Ministério Público do Piauí e aos conselhos regionais de Medicina e Enfermagem. “Vamos acionar todos os órgãos de controle para que também se manifestem sobre esses problemas. O Estado precisa mudar essa realidade. Nosso trabalho não tem apenas o objetivo de apontar os problemas. Nós queremos é ajudar a população, os servidores e trabalhar em conjunto para o melhor para o Piauí”, conclui.

Fonte: Viagora

 

Related posts

Mais de 15 alunas têm surto coletivo em escola no norte do Piauí e são levadas ao hospital

Moisés Costta

CRO notifica Unidade de Saúde por irregularidades em Francisco Ayres

Moisés Costta

Ministério Público pede que municípios com salários em atraso evitem gastos com Carnaval

Moisés Costta