Eleições 2018

Juiz nega pedido de Ciro Nogueira sobre vídeo de Jesus Rodrigues

O juiz auxiliar da propaganda Geraldo Magela indeferiu pedido do senador Ciro Nogueira (Progressistas), candidato à reeleição, para retirar um vídeo do Facebook de Jesus Rodrigues (Psol), também candidato ao Senado Federal. A decisão foi assinada no último sábado, 22 de setembro.

Ciro Nogueira afirmou que o conteúdo do vídeo “tem nítido caráter manipulatório e apelativo”, com o objetivo que criar estados mentais e emocionais nos eleitores para que não votem nele. Ele diz que as declarações são ofensivas e maculam a sua imagem perante a sociedade.

No vídeo, Jesus Rodrigues diz: “Time do Lula? Não te contaram? Votaram ‘sim’ pela queda do PT Mesmo depois deste apelo. Na verdade, são do time do Temer. Hoje se juntam ao PT para garantir o foro. Porque sem foro é Moro! Não se engane! Não vote em quem mente para você. Apenas para ganhar seu voto. Se traíram o Lula jogando-o na cadeia porque não trairiam você?”.

O juiz Geraldo Magela não verificou manifestação capaz de atingir a imagem ou a honra do candidato progressista, “principalmente pelo fato do vídeo fazer referência a fatos verídicos”. Ele diz que a ordem de retirada de conteúdo da internet é medida excepcional.

“Ademais, a jurisprudência do Colendo TSE já firmou entendimento de que “as ordens de remoção de propaganda irregular, com as restrições ao direto à liberdade de expressão, somente se legitimam quando visem à preservação da higidez do processo eleitoral, à igualdade de chances entre candidatos e à proteção da honra e da imagem dos envolvidos na disputa”, informou o magistrado indeferindo o pleito liminar.

Fonte: Viagora (https://www.viagora.com.br/noticias/juiz-nega-pedido-de-ciro-nogueira-sobre-video-de-jesus-rodrigues-70538.html)

Related posts

Deputada Janaínna Marques lança sua candidatura no próximo sábado (18)

Moisés Costta

Justiça condena coligação de Luciano Nunes por irregularidades

Moisés Costta

Ministro do TSE concede liminar para que Garotinho dispute eleição

Moisés Costta