Jornalismo+

Conheça a trajetória de Egídio Brito: jornalista natural de Amarante que passou por quase todas as TVs do Piauí

Por oito dias o Piauí se comoveu com a luta do jornalista Egídio Brito pela vida. Luta esta que chegou ao fim nesta sexta-feira (04/10) com a confirmação da morte de um profissional que, apesar de pouco tempo de carreira, acumulou muita experiência e amigos por onde passou.

Egídio Brito, natural do município de Amarante, trabalhou nas principais emissoras de TV do Piauí: TV Clube, TV Cidade Verde, TV Antena 10 e por último, na TV Meio Norte.

Egídio sonhava em ser jornalista desde criança, quando assistia o Jornal Nacional e ensaiava com um microfone imaginário feito de cano de PVC suas primeiras reportagens na frente do espelho. Ele tinha no pai, que acompanhou incansável sua internação, seu maior incentivador.

Em 2015 o Portal P8 fez uma entrevista com o jornalista e divulgou o início da carreira carreira, confira:

Egídio começou sua carreira estagiando na Meio Norte, mas antes de chegar lá, ele passou pelo portal Clica Piauí aonde encabeçou um blog e postagens regulares. Na Meio Norte ele passou pela produção do programa de auditório ‘Sabadão’, mas logo em seguida seguiu para o jornalismo. Chegou a apresentar o ‘Informe Meio Norte’ e chegou a ser o apresentador titular do esportivo ‘Olé’. Em 2013, seguiu para a TV Antena 10 aonde trabalhou com reportagens, e foi por lá também que ele começou a trabalhar como profissional tendo DRT tanto para jornalista quanto radialista. Brito é um dos poucos que conseguiu a façanha de ‘experimentar’ da adrenalina das quatro principais emissoras do Estado: TV Meio Norte, TV Antena 10, TV Clube e TV Cidade Verde (atual). E com tanta experiência vivida em tão curto espaço de tempo, é claro que ele tem muita coisa para contar pra gente.

Confira a entrevista concedida ao Portal P8 em 2015:

Como foi que descobriu sua paixão pelo Jornalismo?
Eu adorava assistir o Jornal Nacional com o meu pai,  ficava fazendo perguntas a ele, eu era muito  curioso. Daí comecei a prestar atenção nos repórteres e queria ser um deles, então inventava  microfone com cano de PVC e ficava na frente do espelho brincando de ser repórter.  Também brincava de ser apresentador, mas queria mesmo ser repórter. Sempre fui apaixonado por televisão.

Quem foi seu maior incentivador?
O meu maior incentivador foi o meu pai, ele viu essa vontade em mim e sempre acreditou que seria possível.  Quando apareci a primeira vez na TV foi ao vivo ( Informe Meio Norte) , eu estava muito nervoso e minutos antes de entrar no estúdio liguei pra casa , então ele disse pra eu ficar calmo e colocar em prática tudo aquilo que eu havia treinado na frente do espelho quando criança.  Eu chorei na hora!!!

Primeira aparição de Egídio Brito no Informe Meio Norte
Primeira aparição de Egídio Brito no Informe Meio Norte 

Se pudesse retornar ao passado e mudar algo, o que mudaria?
Nadinha!  Tudo foi muito intenso,  as coisas aconteceram muito rápido pra mim, as oportunidades surgiram e eu meti a cara sem medo. Apesar da torcida contra de alguns colegas na época que comecei, tudo deu certo, fui mais forte e aos poucos venho conquistando meu espaço.

Como é o dia-a-dia de um jornalista?
Depende do jornalista.  Repórter de TV é uma montanha russa,  há dias que é de muito trabalho, outros que não.  No meu caso trabalho à tarde,  mas de casa fico na Internet acompanhando o que está acontecendo no mundo e, principalmente no nosso Estado,  geralmente o que de mais relevante acontece no início do dia, vai repercutir à tarde,  então leio tudo pra fazer uma boa cobertura à tarde.  Mas a vida de repórter de TV é  muita ralação.

O que mais te satisfaz em sua profissão?
Poder ajudar pessoas.  Já vi muita gente ser ajudada por meio de uma reportagem exibida na TV.  É o mais gratificante.

Qual a característica fundamental para ser um jornalista?
Ter talento e depois muita raça pra realizar o trabalho.  Tem gente que sonha em ser jornalista só pra ficar famoso,  pensa que é uma brincadeira,  mas quando se depara com a realidade desiste facilmente. Acordar cedo, dormir tarde, está disponível aos sábados e domingos ou a qualquer hora pra cobrir um fato não é pra qualquer um. Muitos sonham com o reconhecimento,  mas poucos conseguem, pois de fato não tem compromisso com a profissão.

Egídio apresentando o esportivo 'Olé'
Egídio apresentando o esportivo ‘Olé’ 

O que você considera mais difícil na carreira de jornalista?
Eu não vejo muita dificuldade não.  Se você é uma pessoa que gosta do que faz tudo acontece de forma natural.

Qual foi o momento mais marcante da sua carreira?
A minha carreira ainda é muito recente,  são três anos  apenas de televisão,  mas tive a oportunidade de trabalhar nas quatro maiores emissoras do Estado e em cada uma delas eu vivi e vivo  algo especial.  No Meio Norte,  ter apresentado alguns programas da casa foi muito bom. Na Antena 10 ter emplacado matérias nacionais e até participação ao vivo no telejornal da Record, foi maravilhoso.  Na TV Clube tive uma noção do que é fazer  jornalismo de qualidade,  com compromisso. E na TV Cidade Verde eu me realizado e aprendo todos os dias,  pois tenho a oportunidade de participar de todos os telejornais da casa, com o incentivo da minha diretora ( Nadja Rodrigues) desempenhando aquilo que quero ser, um bom repórter!

Participação no Jornal da Record
Participação no Jornal da Record 

Morte por Meningite Viral

O Portal 180graus teve acesso à declaração de óbito do jornalista Egídio Brito, que aponta que sua morte foi em consequência de uma Meningoencefalite Viral.

Egídio também teve um edema cerebral e uma insuficiência renal aguda, resultando na sua morte, no Hospital São Marcos, no Centro de Teresina.

A declaração foi assinada pelo médico cardiologista Antônio Luiz do Nascimento e o horário do óbito foi por volta de 16h.

Velório e enterro

O velório do jornalista Egídio Brito acontecerá a partir das 21h desta sexta-feira (04/10) no Espaço Estrela da Pax União na Avenida Miguel Rosa, Centro de Teresina.

Egídio será enterrado neste sábado (05/10) no cemitério Santa Cruz, bairro Promorar, Zona Sul de Teresina, onde ele morava. 

Egídio Brito morreu aos 32 anos
Egídio Brito morreu aos 32 anos   Reprodução TV Meio Norte

Falecimento aos 32 anos

O jornalista da TV Meio Norte Egídio Brito faleceu na tarde desta sexta-feira (04/10) após uma semana internado em Teresina.

Ele passou mal na última sexta-feira (27/09) e ficou internado inicialmente no Hospital Unimed Primavera com suspeita de Meningite, mas a a família havia descartado o diagnóstico.

Como a família não autorizou a divulgação do seu estado de saúde pelo hospital, o Grupo Meio Norte chegou a divulgar sua morte no último domingo (29/09), mas no mesmo dia a família desmentiu a informação.

Egídio foi transferido esta semana para o Hospital São Marcos, onde morreu após alguns dias.

O jornalista morreu após um edema cerebral e sofrer insuficiência renal no Hospital São Marcos. Familiares mais próximos se despediram dele e os aparelhos foram desligados. A morte foi por volta de 16h.

Com informações do 180graus