Eleições 2018 Polícia

Polícia Federal abre procedimento para investigar candidata laranja do PSL de Bolsonaro

A manchete da Folha de São Paulo desta quarta-feira (13) informa que a candidata Maria de Lourdes Paixão, de 68 anos, foi intimada pela Polícia Federal a prestar depoimento. Ela teria sido usada como “candidata laranja” pelo PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Disputando uma vaga na Câmara Federal, Maria de Lourdes recebeu R$ 400 mil em fundo eleitoral às vésperas do pleito. Mas mesmo com todo investimento na campanha, recebeu só 274 votos.

Na época, quem presidia o PSL era Gustavo Bebianno, hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência.

Ainda de acordo com a Folha, o depoimento da candidata deve ocorrer às 11h desta quinta-feira. O caso também está sendo acompanhado pela Procuradoria Regional Eleitoral em Pernambuco, numa ação sigilosa, que busca esclarecer eventuais irregularidades relacionadas à candidata.

9 milhões de santinhos
A prestação de contas da candidata aponta que do valor, 95% foi destinado a uma gráfica para a impressão de 9 milhões de santinhos e 1,7 milhão de adesivos. Quatro panfleteiros foram contratados para distribuir 750 mil santinhos por dia, o que, ressalta a reportagem, daria em média 7 panfletos por segundo “caso trabalhassem 24 horas ininterruptas”.

Fonte: 180graus

Related posts

W. Dias, Marcelo Castro e Fábio Novo vão para Pernambuco acompanhar Haddad

Moisés Costta

Polícia prende condenado pela Justiça e acusado de roubo

Moisés Costta

Ministro do STF nega pedido de Flávio Bolsonaro e mantém investigação no Rio

Moisés Costta