Polícia

Governo Bolsonaro agora tem de explicar tráfico de droga com uso de avião da FAB

O segundo sargento da Aeronáutica do Brasil preso, em Servilha, na Espanha, com 39 quilos de cocaína, tem muitas explicações a dar. A droga foi levada num avião da equipe de apoio da comitiva oficial do presidente Jair Bolsonaro. Ele já havia feito outras viagens internacionais da comitiva presidencial. Era comissário de bordo. Será que era só pra consumo próprio? Ou também servia cocaína nos aviões da FAB? Quem mandou levar a droga para o avião? Quem encomendou? Ou será que um sargento da Aeronáutica ganha tanto assim para comprar 39 quilos de cocaína? Ou será que um superior na comitiva estava usando o colega como “mula qualificada”?

A serviço de quem?

Vice presidente Hamilton Mourão diz que militar preso com cocaína em avião da comitiva presidencial é uma “mula qualificada”. Mas a serviço de quem?

Outras drogas

E como diria o pessoal do site “O Sensacionalista”, não seria novidade aviões da FAB que servem à Presidência da República já terem transportado outras drogas. Temer, por exemplo, usou muito essa regalia.

Fonte: Piauí Hoje

Related posts

CNM aponta Amarante e São Pedro entre as cidades mais afetadas pelo crack no Piauí

Moisés Costta

Menor é espancado durante tentativa de assalto em Teresina

Moisés Costta

PM e ex-PM são presos pelo assassinato de Marielle

Moisés Costta