• Home
  • Política
  • Crises internas e cortes na Educação impulsionam desaprovação de Bolsonaro
Política

Crises internas e cortes na Educação impulsionam desaprovação de Bolsonaro

Startup Arquimedes, especializada em análises políticas por meio das redes sociais, destaca que a alta na desaprovação ao governo, que passou de 26% para 31%, se deve, prinipalmente, às crises entre o astrólogo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, e os militares, além dos cortes de verbas anunciados recentemente para a área de educação.

A startup Arquimedes, especializada em análises políticas por meio das redes sociais, destaca que apesar da alta da desaprovação ao governo Bolsonaro ter subido significativamente, conforme a última pesquisa do mercado financeiro XP/Ipespe (leia no Brasil 247), que mostra que a aprovação ficou estável em 35%, em comparação ao registrado em abril, enquanto o percentual dos que acham o governo ruim e péssimo passou de 26% para 31%, se deve a uma migração dos que antes se consideravam neutros para a faixa dos que agora desaprovam a atual gestão.

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o Índice de Sentimento Arquimedes (ISA) caiu de 48 pontos positivos, registrados em janeiro, para 39 em maio. A razão para esta migração estaria ligada às crises geradas pelo astrólogo Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, e os militares que integram o governo, além dos cortes de verbas anunciados recentemente para a área de educação.

Fonte: Brasil 247

Related posts

“Bolsonaro é um jumento, imbecil mesmo”, dispara Ciro Gomes em entrevista

Moisés Costta

Enquanto pastores evangélicos apoiam Bolsonaro, cúpula católica lava as mãos

Moisés Costta

“Fiz xixi na cama até os cinco anos, não me arrependo”, diz Bolsonaro sobre polêmicas

Moisés Costta