Política

Deputada esposa do prefeito Firmino Filho defende fechamento de hospital

A deputada estadual Lucy Soares (Progressistas) afirmou que foi impedida de entrar no Hospital de Campanha do Verdão nesta sexta-feira (31) para fazer uma fiscalização no local. Segundo ela, seu direito de exercer o papel de parlamentar foi negado.

“Eu me encontro agora nesse momento no Hospital do Verdão e fui impedida de entrar. Fui impedida de exercer o meu papel como parlamentar”, relatou a deputada em um vídeo.

Lucy diz que o Hospital de Campanha do Verdão não teve o desempenho esperado mesmo após alto investimento feito pelo Governo do Estado. Por conta disso, ela afirma que o hospital “não deu certo”, defende seu fechamento e o uso dos recursos em outras unidades.

“Como não está tendo desempenho eficiente, é fundamental que esses recursos possam ser aplicados em outros locais que estão tendo necessidade, como é o caso do Hospital da Polícia Militar, do HGV e do Natan Portela. Então, nós defendemos o fechamento do Hospital do Verdão porque ele não deu certo”, argumenta.

Ainda conforme a deputada, o Hospital do Verdão foi projetado para abrigar 103 leitos, mas após vários meses de pandemia só tem metade disso e 20 pacientes com Covid-19. O Governo do Piauí investiu mais de R$ 5 milhões para montar a estrutura provisória.

Procurada pela Política Dinâmica, a Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) informou que a deputada Lucy foi recebida no acesso à área administrativa do hospital, onde foi informada que não seria possível a sua entrada no pavilhão em que se encontram os pacientes, pois, excepcionalmente nesta sexta-feira, o hospital encontra-se em expediente interno.

Fonte: Politica Dinâmica

Related posts

Aliada de Bolsonaro critica prefeito de Teresina por buscar criminalizar homofobia

Moisés Costta

Com morte de Fernando, B. Sá assume efetivamente vaga na Alepi

Moisés Costta

Hipocrisia: agora aliada de Bolsonaro, Iracema Portela usa rede social para atacar o PT

Moisés Costta