• Home
  • Saúde
  • Hospital de Amarante faz a substituição do sal comum pelo sal de ervas
Saúde

Hospital de Amarante faz a substituição do sal comum pelo sal de ervas

Durante o Treinamento para Manipuladores de Alimentos do Hospital Estadual de Amarante realizado na quarta-feira (10). A nutricionista Raiane Santos apresentou para as profissionais de manipulação de alimentos da unidade hospitalar o novo método saudável para a preparação dos alimentos que serão oferecidos aos pacientes/clientes.

Uma dieta com grande quantidade de sódio pode causar problemas de saúde, como hipertensão, problemas cardiovasculares, insuficiência renal, por esse motivo sugerimos que retirem o saleiro da mesa e que façam preparações saudáveis, como a utilização de sal de ervas, que é uma preparação para realçar o sabor, o aroma e ainda ajuda a reduzir o sal das preparações.

O hospital de Amarante é o primeiro hospital da rede pública do estado do Piauí a adotar essa medida de alimentação para os paciente e profissionais.

Uma empresa no Mato Grosso do Sul também adotou o uso do sal de ervas para evitar hipertensão de seus funcionários. O setor de RH da empresa disse que 5% dos funcionários têm predisposição à hipertensão.

Receita do sal de ervas

A receita é simples, basta que se misture no liquidificador, uma parte de sal para três partes de ervas. Ou seja, para cada 100 g de sal, utilizar 300g de ervas. Podemos utilizar alecrim, manjericão, orégano, sálvia, cheiro verde.

É possível encontrar nas ervas, fotoquímico. Além de compostos fenólicos, que participam na prevenção de problemas de saúde.

Treinamento para os manipuladores de alimentos

O treinamento tem como objetivo capacitar profissionais de alimentos e serviços de alimentação do hospital quanto aos procedimentos de higiene, visando garantir a segurança dos alimentos e proteger a saúde dos pacientes/usuário, além de evitar prejuízos econômicos decorrentes de perdas de matéria-prima e nutrientes.

“Treinar os manipuladores de alimentos é de grande importância quando o assunto é segurança nos alimentos, isto porque está prática representa uma minimização das ocorrências de contaminação e outros riscos”, disse a nutricionista do hospital, Raiane Santos.

Edição e texto: Moisés Costta

Related posts

‘Óleo de coco é veneno puro’, diz pesquisadora de Harvard

Moisés Costta

Começa Campanha Nacional de Vacinação contra a Pólio e o Sarampo

Moisés Costta

Graviola fortalece o organismo e combate doenças

Moisés Costta