Saúde

Hospitais já usavam a ‘hidroxicloroquina’ desde primeiros casos de Covid-19 no Piauí

Quando o sistema público de saúde do Estado do Piauí atendeu os primeiros pacientes diagnosticados com Covid-19, ainda em março de 2020, o Poder Público Estadual incluiu no protocolo médico a possibilidade de uso de corticoide, heparina e hidroxicloroquina, entre outros. A regulamentação sempre seguiu as recomendações do Conselho Regional de Medicina (CRM), dando autonomia ao médico para prescrever a medicação padronizada ao tratamento de Covid-19.

O Governo do Estado do Piauí segue um protocolo que possibilita o uso desses medicamentos por decisão do médico e consentimento do paciente e/ou responsável. Convém destacar que a Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi) disponibiliza Corticoide, Heparina e Hidroxicloroquina nas farmácias da rede hospitalar estadual.

Ressalta-se que o Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, que foi amplamente divulgado como modelo de tratamento, faz parte da rede estadual e comprova a autonomia dada pelo Estado para o trabalho dos médicos.

O Governo do Estado do Piauí criou, ainda, nessa quarta-feira (13), um grupo de trabalho formado por médicos e pesquisadores para melhor estudar, avaliar e definir o uso de corticoide, heparina, hidroxicloroquina, entre outros fármacos que auxiliem no tratamento da Covid-19, na rede estadual de saúde.


Fonte: Com informações da CCom

Related posts

Com brasileira na equipe, Oxford inicia terceira fase de vacina contra covid-19

Moisés Costta

Governo Bolsonaro manda Ministério da Saúde encerra redes sociais com informações sobre HIV/AIDS

Moisés Costta

Por que os casos de sífilis continuam crescendo no Brasil?

Moisés Costta