STF

PGR denuncia ao STF a deputada federal Iracema Portella por peculato e associação criminosa

A PGR acaba de denunciar ao Supremo a deputada federal Iracema Portella (Progressistas), ex-mulher do senador Ciro Nogueira – principal liderança do Centrão no Congresso Nacional.

Portella é acusada de peculato e associação criminosa por esquema de rachadinha em parceria com o ex-deputado distrital Cristiano Araújo (PSD).

Rogério Cavalheiro, assessor do gabinete de Araújo indicado pela deputada, era obrigado a repassar a ela mensalmente parte do salário que recebia na Câmara Legislativa do DF.

O caso veio à tona durante busca e apreensão na casa de Ciro no âmbito da Operação Metanoia, desdobramento da Lava Jato. No local, a PF encontrou envelope com a inscrição ‘entregar nas mãos Dep.’, mais R$ 8,2 mil em dinheiro e dois contracheques de Rogério.

Casados por 25 anos e com duas filhas, Iracema e Ciro anunciaram a separação no ano passado na imprensa do Piauí, mas disseram que mantêm a parceria política e sociedades empresariais.

Na semana passada, como revelou O Antagonista, a PGR denunciou o deputado Arthur Lira, líder do Progressistas na Câmara e outro expoente do Centrão – além de candidato de Jair Bolsonaro à sucessão de Rodrigo Maia.

Fonte: Notícias Diária

Related posts

Sem unanimidade TRF1 adia julgamento de recurso de Assis Carvalho

Moisés Costta

Documento de 1880 prova que região da Ibiapaba é do Piauí, diz pesquisador

Moisés Costta

STF torna senador Ciro Nogueira e deputados do PP réus por organização criminosa

Moisés Costta